CONTATO COMERCIAL:

Mulheres na Indústria!

Força feminina representa ¼ do trabalho na indústria

6 em cada 10 empresas industriais contam com políticas para promoção de igualdade de gênero, segundo a CNI

 

Atualmente, as mulheres respondem por um quarto da força de trabalho na indústria. Dados do Observatório Nacional da Indústria da Confederação Nacional da Indústria (CNI), com base na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), mostram que entre 2008 e 2021, mais mulheres chegaram a cargos de gestão no setor, passando de 24% para 31,8%.

Apesar de o índice ser inferior aos demais setores da economia, nos quais as mulheres respondem por quase metade (46,7%) das funções de liderança, na indústria o crescimento foi três vezes maior nesse período: avançou 32,5% contra 9,8% nos demais setores.

A cada 10 indústrias brasileiras, 6 contam com programas ou políticas de promoção de igualdade de gênero, sendo que 61% afirmam tê-las há mais de 5 anos, aponta a pesquisa inédita da CNI com 1 mil executivos industriais, sendo 40% mulheres, mostra também que 57% dos entrevistados dão importância alta ou muito alta às políticas de gênero.

Um exemplo de superação e liderança feminina no setor da indústria é da gerente de administração de vendas da Ecoboxes, empresa de embalagens plásticas de Paulínia, Cristiane Silveira Hernandes, de 53 anos.

Formada em Física Aplicada na Unicamp e com mestrado em Física, pela mesma universidade, em 1994, Cristiane iniciou na indústria como pesquisadora e quatro anos depois, com 29 anos, já era gerente de desenvolvimento de produto.

Ao longo da trajetória, trabalhou em mais três empresas, sempre em cargos de gestão, no segmento industrial, universo considerado muito masculino. Se casou duas vezes e tem uma filha de 16 anos.  Hoje, divorciada, destaca que ser mulher em um cargo de liderança não é uma tarefa fácil.

“Tenho quase 30 anos de carreira e vejo uma evolução quanto a diminuição do machismo que sofremos, porém dupla jornada que temos (trabalho e cuidar da casa/filhos) continua a mesma. Temos que trabalhar, nos dedicar e continuar assumindo a educação e cuidado dos filhos, basicamente sozinhas. No início, foi bem mais difícil.  O preconceito de que a mulher tem que ser submissa e não pode “mandar nos homens” ou não tem capacidade intelectual para isso, há alguns anos era bem maior.  Tive que ser mais dura para me impor e isso me define até hoje”, desabafa a gerente ao lado da coordenadora de marketing da Ecoboxes, Denise Beck Cardoso.

Foto: À esquerda, a gerente de administração de vendas da Ecoboxes, Cristiane Silveira Hernandes, ao lado da coordenadora de marketing,  Denise Beck Cardoso: Dia da Mulher é sempre especial na empresa com diversas ações.

Hoje, a gestora trabalha na Ecoboxes com mais 19 gestores, sendo nove mulheres. “Isso ajuda muito pois quase a metade tem o mesmo lugar de fala, com oportunidade de discussão e entendimento”, destaca, este exemplo de superação que faz parte do time da Ecoboxes. 

Para ler o artigo completo, acesse o link: https://sosnoticias.com.br/noticia/4836/forca-feminina-representa–do-trabalho-na-industria?fbclid=IwAR08ttRyjpekHNoe9fXDTS7t8YW3_vE0qJEum1lXM36Pexa3XXkbxo0YdmE

 

 

Outros...

Matéria Rádio Life

A Ecoboxes ganhou destaque na Rádio Life FM (@radiolife977fm) sobre a importância da economia verde e as trocas inteligentes e sustentáveis do plástico. Aperte o

Mulheres na Indústria!

Força feminina representa ¼ do trabalho na indústria 6 em cada 10 empresas industriais contam com políticas para promoção de igualdade de gênero, segundo a

Sim, quero um orçamento
Olá 👋
Entre em contato e solicite seu orçamento.